Avaliação da Acupuntura Com o Uso de Testes Psicológicos


Você quer compartilhar?
 

ÚLTIMA FORMAÇÃO DE 2018 PARA TERAPEUTAS SEM FRONTEIRAS!

 

area-de-membros-acupuntura-efetiva-tradicional-cientificica-curso-formacao-online-certificado-mp3-garantia-jogos-virtuais-quiz-portaldr-alex-tavares

Avaliação da Acupuntura Com o Uso de Testes Psicológicos

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=c3-YMRbuY6s?showinfo=0]

Autor: Alex Sandro Tavares da Silva.

 

Durante o nosso período de formação em Acupuntura, na fase de produção da monografia da especialização em Acupuntura e Eletroacupuntura, há quase 10 anos atrás, realizamos uma avaliação da Acupuntura clínica com o uso de testes psicológicos validados pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Os instrumentos utilizados tinham as seguintes características: eram testes psicométricos, com uso de números, estatística, padronização, com resposta mecânica expressa por meio da escrita e com o objetivo de diagnóstico.

Os testes administrados naquela época foram os seguintes:

  • Inventário Beck de Depressão (BDI) – mede alterações depressivas.
  • Inventário Beck de Ansiedade (BAI) – identifica o nível de ansiedade.
  • Questionário Geral de Saúde (QSG) – capta o nível de estresse psíquico, desejo de morte, desconfiança no próprio desempenho, distúrbios do sono, distúrbios psicossomáticos e saúde geral.

Veja a lista completa e atualizada dos testes avaliados pelo Conselho Federal de Psicologia clicando aqui.

acupuntura-efetiva-tradicional-cientificica-curso-formacao-online-certificado-mp3-garantia-jogos-virtuais-quiz-portaldr-alex-tavares (2)

Resultados da pesquisa:
A Acupuntura clínica mostrou-se uma estratégia clínica eficaz, segura, com resultados rápidos e poucos efeitos colaterais (ex.: letargia, sonolência, leve vermelhidão em alguns locais de inserção que duraram até 2 minutos).

A porcentagem geral dos resultados dos tratamentos aferidos pelos testes validados e reconhecidos pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) ficou deste modo:

1. “Inventário Beck de Depressão” (BDI):

  • 75,5% dos pacientes estavam com “depressão de moderada a grave” ou “depressão grave”. Após 10 sessões de Acupuntura, 100% desses pacientes diminuíram drasticamente o seu nível de depressão.
  • O melhor desempenho mostrou uma recuperação completa do quadro depressivo (100%).
  • Dos 8 pacientes que apresentavam algum nível de “depressão”, depois da Acupuntura, 62,50% voltaram à normalidade.

2. “Inventário Beck de Ansiedade” (BAI):

  • 50% dos pacientes estavam com “ansiedade grave”.
  • 100% desses pacientes diminuíram drasticamente o seu nível de ansiedade.
  • Melhora média de 54,63% da ansiedade.
  • Dos 7 pacientes que apresentavam algum nível de “ansiedade”, depois da Acupuntura, 42,86% apresentaram índices normais (sem ansiedade).

3. “Questionário Geral de Saúde” (QSG):

  • Dos 9 pacientes que apresentavam um nível alterado de “Saúde Geral”, 77,78% passaram a indicar índices normais.
  • Dos 9 pacientes que apresentavam um nível alterado de “stresse psíquico”, 77,78% passaram a indicar índices normais.
  • Dos 4 pacientes que apresentavam “desejo de morte”, 100% tiveram os seus índices classificados como normais, ou seja, sem “desejo de morte”.
  • Dos 7 pacientes que apresentavam algum nível de “desconfiança no próprio desempenho”, 71,43% voltaram ao índice normal.
  • Dos 6 pacientes que apresentavam algum nível de “distúrbios do sono”, 83,33% passaram a apresentar índices normais.
  • Dos 7 pacientes que apresentavam algum nível de “distúrbios psicossomáticos”, 100% voltaram ao índice normal.

Acreditamos, após analisar esses dados iniciais (com intervenção de apenas 10 sessões), que a Acupuntura, cada vez mais, poderá ser uma grande aliada nos tratamentos científicos das desordens psicológicas, talvez, vindo a ser a grande parceira das mais variadas formas de Psicoterapia.

No mínimo, ao nosso ver, esses achados mostram uma nova frente de “tratamento combinado”, para além da “antiga dupla” (psicoterapia + remédio).

Os nossos achados estão em completa sintonia com os dados das pesquisas apontadas por Allen, Schnyer  e Hit (1998) e também com os  dados científicos sobre eficácia da Acupuntura divulgados pela Organização Mundial da Saúde/OMS (WHO, 2002).

Como exemplo, veja alguns informações objetivas sobre a eficácia da Acupuntura para tratamento das alterações psicológicas conforme publicação da OMS:

  • Ansiedade – Acupuntura com eficácia superior à medicação convencional.
  • Depressão – Acupuntura com eficácia similar à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais.
  • Esquizofrenia – Laser-acupuntura: eficácia superior à da medicação convencional (78% dos casos).
  • Estresse competitivo – Acupuntura com eficácia em 93% dos casos.
  • Insônia – com a Acupuntura o sono foi totalmente normalizado em 98% dos casos.
  • Retardo mental – Acupuntura promoveu o aumento de 21% no quociente de inteligência e o aumento de 18% na adaptatividade social.

Por fim, é importante lembrar que a grande maioria dos pacientes (72,73%) tratou-se apenas com a Acupuntura (sem remédio ou psicoterapia). Assim, acreditamos que a Acupuntura pode ser usada como terapêutica principal de alguns quadros psicopatológicos, principalmente nos de estresse (77,78%), insônia (83,33%) e distúrbios psicossomáticos (100%). São necessárias novas pesquisas, com maior número de pacientes, grupo controle, etc., para verificar se essas nossas últimas hipóteses são realmente válidas.

Saiba todos os dados da nossa pesquisa no nosso curso com certificado ACUPUNTURA EFETIVA e no nosso livro ACUPUNTURA CIENTÍFICA:

livro-acupuntura- cientifica- avaliacao-da- acupuntura-com- o-uso-de-testes-psicologicos-validados-pelo-conselho-federal-de-psicologia-pdf-dvd-500

 

Avaliação da Acupuntura Com o Uso de Testes Psicológicos
5 (100%) 5 votes

 

ÚLTIMA FORMAÇÃO DE 2018 PARA TERAPEUTAS SEM FRONTEIRAS!